Licenciatura em Ciências Biológicas

Sobre o curso

CONCEPÇÃO DE CURSO

A proposta de curso foi construída, visando atender à necessidade regional de professores de Biologia para atuar na Educação Básica. Este projeto foi concebido, principalmente, de acordo com as normas e referências de abrangência nacional para a formação do docente de Biologia.

            O curso contempla a formação teórica e de caráter generalista, que visa ao  conhecimento da biodiversidade em escala universal, e  da organização e do funcionamento dessa diversidade em diferentes níveis: filogenia, evolução, distribuição e relações com o meio ambiente.

             Também está, fortemente, contemplada a formação profissional regionalizada, focada nas demandas regionais, dentre as quais destacamos: a escassez de estudos sobre a fauna e a flora da Caatinga e do Semi-árido e sobre os ecossistemas dessas regiões.

            Finalmente, como não poderia deixar de ser, está amplamente presente, na concepção deste curso, a preparação pedagógica, pautada numa perspectiva de construção da cidadania e de difusão dos valores humanos, através de um ensino crítico e reflexivo.

Perfil do Egresso

            A concepção de curso adotada sinaliza o perfil de egresso almejado para este curso. O CESVASF deseja e propõe-se a formar um professor de Biologia com o seguinte perfil:

Profissional conhecedor das teorias e das generalidades da Biologia, com espírito crítico, investigativo e inovador, sobretudo, quanto às questões regionais relativas à biodiversidade, às políticas de saúde e ao meio ambiente e sua gestão; e educador comprometido com os valores humanísticos e com a construção da cidadania.

Competências e Habilidades

Assim, deseja-se que o docente das Ciências Biológicas formado pelo CESVASF saiba:

a) pautar-se por princípios da ética democrática: responsabilidade social e ambiental, dignidade humana, direito à vida, justiça, respeito mútuo, participação, responsabilidade, diálogo e solidariedade;

b) reconhecer formas de discriminação racial, social, de gênero, etc. que se fundem inclusive em alegados pressupostos biológicos, posicionando-se diante delas de forma crítica, com respaldo em pressupostos epistemológicos coerentes e na bibliografia de referência;

c) atuar em pesquisa básica e aplicada nas diferentes áreas das Ciências Biológicas, comprometendo-se com a divulgação dos resultados das pesquisas em veículos adequados para ampliar a difusão e ampliação do conhecimento;

d) portar-se como educador, consciente de seu papel na formação de cidadãos, inclusive na perspectiva sócio-ambiental;

e) entender o processo histórico de produção do conhecimento das ciências biológicas referente a conceitos/princípios/teorias;

f) estabelecer relações entre ciência, tecnologia e sociedade;

g) utilizar os conhecimentos das ciências biológicas para compreender e transformar o contexto sócio-político e as relações nas quais está inserida a prática profissional, conhecendo a legislação pertinente;

h) desenvolver ações estratégicas capazes de ampliar e aperfeiçoar as formas de atuação profissional, preparando-se para a inserção no mercado de trabalho em contínua transformação;

i) orientar escolhas e decisões em valores e pressupostos metodológicos alinhados com a democracia, com o respeito à diversidade étnica e cultural, às culturas autóctones e à biodiversidade;

j) atuar multi e interdisciplinarmente, interagindo com diferentes especialidades e diversos profissionais, de modo a estar preparado a contínua mudança do mundo produtivo;

k) avaliar o impacto potencial ou real de novos conhecimentos/tecnologias/serviços e produtos resultantes da atividade profissional, considerando os aspectos éticos, sociais e epistemológicos;

l) comprometer-se com o desenvolvimento profissional constante, assumindo uma postura de flexibilidade e disponibilidade para mudanças contínuas, esclarecido quanto às opções sindicais e corporativas inerentes ao exercício profissional.

m) ser capaz de intervir, como educador, no processo do ensino aprendizagem de seus alunos, atuando como facilitador na construção do conhecimento;

n) articular o conhecimento da biologia às necessidades regionais e, sobretudo, produzir estudos sobre a fauna e a flora da caatinga e do semi-árido e os seus ecossistemas;

o) ter consciência do seu papel na formação de cidadãos críticos e ser capaz de analisar a realidade, contextualizando nela sua atividade educativa.

 

Top
All for Joomla All for Webmasters